Transparente (Transparent) - Mariza

Como a ?gua da nascente
Minha m?o ? transparente
Aos olhos da minha av?.

Entre a terra e o divino
Minha av? negra sabia
Essas coisas do destino.
Desagua o mar que vejo
Nos rios desse desejo
De quem nasceu para cantar.

Um Zamb?ze feito Tejo
De t?o cantado q'invejo
Lisboa, por l? morar.

Vejo um cabelo entran?ado
E o canto morno do fado
Num xaile de carac?is.

Como num conto de fadas
Os batuques s?o guitarras
E os coqueiros, girass?is.

Minha av? negra sabia
Ler as coisas do destino
Na palma de cada olhar.

Queira a vida ou que n?o queira
Disse deus ? feiticeira
Que nasci para cantar.

view 2,012 times

comments